Deprecated: mysql_connect(): The mysql extension is deprecated and will be removed in the future: use mysqli or PDO instead in /home/polic396/public_html/bkp-pcia/admin/conectar.php on line 2
Sexta-Feira, 19 de Janeiro de 2018
CAPA
NOTÍCIAS
VÍDEOS
GALERIA DE FOTOS
CHAT
AGENDA
SOCIAL
QUEM SOMOS
ANUNCIE
CONTATO


Home Page
Favoritos

WhatsApp Policia e Cia
fb/policiaeciaoficial
@policiaecia
Envie torpedos SMS grátis
TV's Online

Rádios Online

Sites Úteis
Policia Rodov.Federal
Polícia Federal
Bombeiros MG
Polícia Militar MG
Polícia Civil MG
Detran MG
Tribunal de Justiça MG
Justiça Militar MG
Portal do MP
Consultar CEP
Consulta Veículos MG
Lista telefônica
Anteced. Criminais PC
Anteced. Criminais PF
Certidao Negativa Justiça Federal
Certidao Negativa Tribunal Eleitoral
Agência Brasil
Agência Minas
Cadastro Nacional de Veículos
Jornal O Tempo


Parceiros
Pascoal On Line
Matipó Vip
Universo Policial
Blog da Renata
Portal Caparaó
Mutum On Line
Ipanews - Ipanema
Jornal O Campeão
Manhuagito
Portal Vila Nova
Jornal Regional
Portal da Mata
Blog Willian Chaves
Comendador Fabricio
Lovantino
Blog do Cabo Júlio
Amigos de Caserna‏
Blog Debate Policial
Blog do Cabo Fernando
Matipo Web
TV Super Canal
Jornal de Bolso
Manhuaçu Noticia
Jornal o Combatente
Instituto Caminhar
Pontinhos de Minas
TV COM


Bookmark and Share

Colunistas
Mulher indeniza por ofensas no Orkut

Desenvolvido pela ArtePlus - www.arteplus.infoDr. Janaína Oliveira
Notícias do Judiciário

Janaina Erika Dias de Oliveira
Advogada
Especialista em Direito Civil e Processual Civil
Caratinga-MG

A 10ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) condenou J.M.C., moradora de Além-Paraíba, na Zona da Mata mineira, a indenizar por danos morais uma mulher contra quem ela fez declarações ofensivas na rede social Orkut. A decisão do Tribunal mineiro atendeu solicitação da vítima e reformou decisão de primeira instância, aumentando o valor da indenização de R$ 2.500 para R$ 3.270.

De acordo com L.S.F., J.M.C., em maio de 2009, agrediu-a verbalmente na porta da loja da qual ela era funcionária. Em seguida, a mulher passou a atacá-la fisicamente, com chutes, socos, tapas e puxões de cabelo. A vítima, que teve de ser encaminhada para um hospital, afirma que o marido da agressora, seu ex-namorado, assistiu a tudo sem interferir.

L. declara que se sentiu profundamente humilhada, porque foi exposta em local público, numa cidade pequena, próximo ao seu posto de trabalho e em horário de grande movimentação. A funcionária acrescentou, ainda, que o incidente resultou na posterior demissão e em dificuldades financeiras causadas pela perda do emprego. O que motivou o ajuizamento da ação em julho de 2010, entretanto, foram os comentários que J. teria feito em sua página pessoal no Orkut, zombando da aparência de L. após o incidente e de suas dívidas.

Legítima defesa

J. negou ser a autora do perfil, sustentando que a briga envolveu agressões mútuas e que só se defendeu dos golpes recebidos. Segundo J., L., há anos, vem “perseguindo, ameaçando, desacatando e humilhando-a” devido ao fato de ela ter um relacionamento com um homem que já namorou com L. A ré, alegando que sua atitude foi uma reação a dizeres preconceituosos e vexatórios da colega no Orkut e no comunicador instantâneo MSN, acrescentou que também ficou desempregada após desentendimentos com L.

A 1ª Vara de Além-Paraíba condenou J. ao pagamento de indenização de R$ 2.500 pelos danos morais. A sentença do juiz Marco Aurélio Souza Soares, de março de 2011, fundamentava-se no artigo 5º da Constituição Federal, o qual resguarda o direito à intimidade, à vida privada, à honra e à imagem.

Tanto J. como L. recorreram, pedindo, respectivamente, que a ação fosse julgada improcedente e que a indenização fosse de pelo menos R$ 10 mil.

Dano moral comprovado

Para o relator do recurso, desembargador Gutemberg da Mota e Silva, as partes não contestam o conflito, mas a ré não comprovou ter agido em legítima defesa, e as testemunhas confirmaram que o perfil com as ofensas pertencia a J. “É inegável que a pessoa que é agredida na rua e se torna alvo de comentários negativos sobre sua vida em rede social sofre constrangimentos que afetam sua honra e dignidade”, afirmou.

Ele deu provimento ao pedido da vítima para aumentar a indenização para R$ 3.270. Os desembargadores Veiga de Oliveira e Mariângela Meyer seguiram o relator.

Assessoria de Comunicação Institucional - Ascom
TJMG - Unidade Raja Gabaglia


A matéria foi acessada 6485 vezes.






Leia também:


Quem somos - Termos de Uso e Privacidade - Anuncie - Gerenciar
©2009-2018- Site Policiaecia.com.br - Todos os direitos reservados.
Arte Plus - Marcelo Ivanir